logo-ispup-color.svg
logo-covid-19.png

Verifico, constantemente, que as pessoas que devem ficar em quarentena são aquelas que são contactadas pela Autoridade de Saúde, porque estiveram em contacto com alguém que testou positivo para a Covid-19. Quem trabalha com o atendimento ao público que, por vezes, passa muito tempo com o mesmo cliente, como consegue controlar? Como isto é controlado pela Autoridade de Saúde?

18 mar 2020

Sim. A Autoridade de Saúde faz uma avaliação exaustiva de todo o percurso do doente nos 14 dias que antecedem o início de sintomas e após o início dos mesmos. No entanto, deve ter em conta que o vírus se transmite através de gotículas libertadas com a tosse ou espirros, ou depositadas em superfícies, e que infeta um indivíduo quando entra em contacto com a sua boca, nariz e olhos. Se trabalha num serviço com atendimento ao público, deve tomar as medidas de proteção recomendadas, nomeadamente:

  • Higiene das Mãos: Lavar as mãos várias vezes ao dia com água e sabão, durante pelo menos 20 segundos ou usar uma solução asséptica de base alcoólica. Deverá lavar as mãos sempre que espirrar, tossir ou assoar, quando estiver em contacto com pessoas doentes e sempre que considere ter as mãos sujas;
  • Evitar tocar na cara, nariz e olhos com as mãos não lavadas;
  • Evitar cumprimentar com contacto físico e manter alguma distância social;
  • Limpar e desinfetar regularmente superfícies frequentemente tocadas, com soluções alcoólicas e detergentes apropriados (isto inclui mesas, maçanetas, interruptores, telefones, teclados, etc.);
  • Evitar contacto próximo com pessoas com sintomas respiratórios, mantendo pelo menos 1 metro de distância, e fazendo-o, demorando o menor tempo possível.
Últimas questões

Fórum

A Organização Mundial da Saúde (OMS) atribuiu o nome de COVID-19 à doença provocada por um novo coronavírus. Este vírus, responsável por infeções respiratórias graves, foi identificado em humanos, em 7 de janeiro de 2020, na sequência de um surto de pneumonia reconhecido, em dezembro de 2019, na cidade chinesa de Wuhan, província de Hubei. Entretanto, foram diagnosticados milhares de casos na China e igualmente confirmados casos de COVID-19 em todos os continentes e declarada em 30 de janeiro de 2020 o estado de emergência de saúde pública de âmbito internacional.

Tendo em conta a atualidade, a dispersão dos casos e a necessidade de esclarecimento continuado sobre as caraterísticas deste problema de saúde pública, o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) abre este fórum para incentivar os cidadãos a colocarem as suas dúvidas sobre questões relacionadas com a COVID-19.

Neste espaço, sujeito a moderação, todos são convidados a colocarem as suas dúvidas, as quais serão respondidas por investigadores do ISPUP, em colaboração com a Unidade de Doenças Emergentes do Serviço de Doenças Infeciosas do Centro Hospitalar Universitário de São João.

Informamos que as respostas às questões colocadas são dadas, de acordo com a evidência científica disponível, até à data.

Pedimos, por favor, que verifique no fórum, e neste conjunto de Perguntas Frequentes (FAQs), se a resposta à sua questão já foi respondida. Basta clicar no tópico, para ter acesso ao documento com as questões. 

- O Vírus e a Doença

- Como se pode transmitir? Quem poderá estar doente?

- Como nos podemos proteger?

- Estou em risco?

- Como manter a minha saúde mental?

- Qual a resposta do SNS?

- Funerais, animais, viagens e encomendas

- Mitos e Notícias falsas

Tenha em consideração que, devido ao elevado número de questões que estamos a receber, daremos prioridade de resposta a perguntas que ainda não estão repetidas no fórum. Caso necessite de algum esclarecimento adicional, por considerar que alguma resposta não está compreensível, pode entrar em contacto connosco, através do e-mail: [email protected]

Consulte a Política de Privacidade do Fórum COVID-19 do ISPUP, AQUI

Se quiser ajudar a Ciência no contexto da pandemia de COVID-19, dedique cerca de 5 a 10 minutos do seu dia, para participar no estudo "Diários de uma pandemia". O estudo, desenvolvido pelo ISPUP e pelo INESC TEC, em parceria com o jornal Público, convida os cidadãos a responderem diariamente a um conjunto de perguntas, que ajudarão a compreender a evolução da vida dos Portugueses, ao longo da pandemia de COVID-19. Participe, AQUI